segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Cartas para Ela - A Grande Encrenca

A GRANDE ENCRENCA

GABRIEL W. TUDOR

Eis tão pequena quanto encrenqueira,
Cuja beleza guarda tantas coisas interessantes.
Entre talento, alegria e curiosidade,
Aquele sorriso largo, talvez as vezes tímido.
Possui um carinho e cuidado que eu gostaria de ter
E dar em troca carinhos e cuidados semelhantes.

Seu corpo desperta algo selvagem,
Aquele calor dos apaixonados,
Beijos e abraços desesperados
Para agarrar delírios no ar,
Sussurrados ao pé do ouvido,
Eriçando pêlos e sentimentos.

Esse desejo que embala toda minha boa intenção
De possuir teu corpo e através dele,
Algo mais.

Esse desejo que desperta toda minha boa intenção,
Todo meu interesse cativado
Para descobrir algo maravilhoso:

Te conhecer um pouco mais,
Saber o que te faz bem e fazer esse mesmo bem,
Fazer o que te faz bem e ficar bem também.

Ver este filme,
Ouvir esta música,
Dançar esta dança,

Comprar esta encrenca.

>>>

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Diários de óculos - Bem aventurança

Cientificamente falando, provar que deu existe ou provar que deus não existe se trata do mesmo dilema de raciocínio. Um impasse lógico onde não há saída.

O problema reside fundamentalmente em tentar tratar uma questão espiritual de forma temporal... E se desdobra quando passa para o campo social.

Bem aventuradas as pessoas que usam de sabedoria para viver bem, em equilíbrio consigo mesmo e com o mundo a sua volta.


- MWXS

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Versos Não Rimados - Do que escrevo e falo

DO QUE ESCREVO E FALO

GABRIEL W. TUDOR

Palavras podem acariciar olhos e ouvidos.
Tão perfeitas em sua intenção,
Que podiam até mesmo serem beijos.

Mas são palavras,
Vezes ternas e seguras como um abraço,
Vezes atrapalhadas como num tropeço.

E as entrego feito um presente,
Para amigos e amantes,
Com a gentileza de um santo.

Embora, ocasionalmente,
As usemos ocultando
A malícia de um demônio.

>>>

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Versos não rimados - Aquele último olhar

AQUELE ÚLTIMO OLHAR

GABRIEL W. TUDOR

Ele se despediu
Mas permaneceu imóvel esperando ela partir.
Ansiou que lançasse um último olhar,
No adeus silencioso e alegre
De quem já sonha com um próximo encontro.

>>>

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Diários de Óculos - Liberdade, para quê?

O verdadeiro valor da liberdade não está em fazer tudo que queremos, mas fazer tudo o que precisamos fazer.
Não adianta termos o mundo inteiro a disposição sem saber exatamente o que estamos buscando.
>>>

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Coisas que falam sobre coisas... - Apenas mais uma de amor

APENAS MAIS UMA DE AMOR
(Interpretes: Lulu Santos e Tulipa Ruiz)

Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder,
Deixo assim ficar
Subentendido.

Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de acontecer.

Eu acho isso tão bonito
De ser abstrato, baby.
A beleza é mesmo tão fugaz.

É uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de convencer.

Pode até parecer fraqueza,
Pois que seja fraqueza então.
A alegria que me dá,
Isso vai sem eu dizer.

Se amanhã não for nada disso,
Caberá só a mim esquecer.
O que eu ganho, o que eu perco,
Ninguém precisa saber.

>>>

Clipe:


>>>

domingo, 6 de julho de 2014

Cartas para Ela - Espíritos debandados

ESPÍRITOS DEBANDADOS

GABRIEL W. TUDOR

Rumos tomados, espíritos debandados.
E estarei sempre aqui. E estarei sempre aí.
Quando precisar, onde estiver.
Te desejo sempre os mais belos sonhos...
Fica bem.

>>>

terça-feira, 1 de julho de 2014

COISAS QUE FALAM SOBRE COISAS: IF

IF
Escrito por Rudyard Kipling

If you can keep your head when all about you
Are losing theirs and blaming it on you,
If you can trust yourself when all men doubt you
But make allowance for their doubting too,
If you can wait and not be tired by waiting,
Or being lied about, don’t deal in lies,
Or being hated, don’t give way to hating,
And yet don’t look too good, nor talk too wise:

If you can dream–and not make dreams your master,
If you can think–and not make thoughts your aim;
If you can meet with Triumph and Disaster
And treat those two impostors just the same;
If you can bear to hear the truth you’ve spoken
Twisted by knaves to make a trap for fools,
Or watch the things you gave your life to, broken,
And stoop and build ‘em up with worn-out tools:

If you can make one heap of all your winnings
And risk it all on one turn of pitch-and-toss,
And lose, and start again at your beginnings
And never breath a word about your loss;
If you can force your heart and nerve and sinew
To serve your turn long after they are gone,
And so hold on when there is nothing in you
Except the Will which says to them: “Hold on!”

If you can talk with crowds and keep your virtue,
Or walk with kings nor lose the common touch,
If neither foes nor loving friends can hurt you;
If all men count with you, but none too much,
If you can fill the unforgiving minute
With sixty seconds’ worth of distance run,
Yours is the Earth and everything that’s in it,
And which is more you’ll be a Man, my son!

>>>

SE
Escrito por Rudyard Kipling

Tradução livre por MWXS

Se você pode manter a calma enquanto todos em volta
Estão perdendo-a e te culpando.
Se você pode confiar em si mesmo enquanto todos estão duvidando,
Mas se permite duvidar também.
Se você pode esperar sem se cansar,
Ou ser enganado e não negociar mentiras.
Ou sendo odiado, não dar caminho ao ódio,
E não parecer tão bom, nem soar tão sábio.

Se você pode sonhar e não fazer do sonho seu mestre,
Se você pode pensar e não fazer dos pensamentos seus objetivos.
Se você pode se deparar com triunfos e desastres,
E tratar estes dois impostores da mesma maneira.
Se você pode suportar ouvir a verdade que falou
Distorcida por patifes em armadilhas de tolos.
Ou ver as coisas para as quais deu sua vida, quebradas, 
Se inclinar e reconstruí-las com ferramentas gastas. 

Se você pode juntar todas as suas vitórias
E arriscá-las numa só rodada.
E perdê-las, e começar de tudo novo desde o princípio.
E nunca proferir um palavra sobre sua perda.
Se você pode exigir do coração, dos nervos e tendões
Para que façam sua parte, depois que eles já se foram.
E persistir mesmo quando não houver mais nada,
Exceto a vontade que lhe diz Aguente firme!

Se você pode falar com multidões e manter sua virtude,
Ou caminhar com reis sem perder o toque comum.
Se nem inimigos, nem amigos queridos podem feri-lo.
Se todos os homens contam com você, mas não muito.
Se você pode preencher o minuto implacável
Com sessenta segundos de distância percorrida.
Tua é a Terra e tudo o que está nela.
 que significa mais  você será um Homem, meu filho!

>>>

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Cartas para Ela - Quero sorrir também

QUERO SORRIR TAMBÉM

GABRIEL TUDOR

Ontem eu vi teu sorriso.
Daqueles que brilham feito estrela,
Como se a alegria explodisse
Fazendo quem estiver em volta,
Com tua alegria compartilhada,
Sorrir também. Tomado
Momentaneamente pela felicidade.
Tudo por causa do teu sorriso.

>>>

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Coisas que falam sobre coisas... - Sushi

SUSHI
TULIPA RUIZ

Pensei estar sendo esperta
Ao te dar meu coração.
Falhei, deixei porta aberta,
Você alegou: "foi rejeição".

É isso que dá contar com o certo,
Nem sempre o amor se encontra tão perto.

Cheguei a uma ilha deserta,
A um atalho, contramão.
Eu sei que a resposta correta
Pode não ser a solução.

Viver a teu lado não dá futuro,
Fiquei deslumbrada a princípio, eu juro.

Então vem, chega mais perto,
Devolve já meu coração.
Que tal sair deste aperto
E decretarmos solidão a dois?

Querido, é mais fácil vivermos solteiros
Em festas confusões.
Querido, é mais lindo juntarmos dinheiro
E embarcarmos pro Japão.

Sushi, chá, bar,
E esse seu jeito de falar,
Cantar, dançar, olhar pra mim.

Viver
É não ter que transplantar
Doar, sangrar, trocar, chamar, pedir, mostrar, mentir, falar.
Justificar no cais chorando não sou eu quem vai
Ficar dizendo adeus batucada macaco no
Seu galho da roseira em flor da laranjeira amor
É choradeira, horror a vida inteira à beira da
Loucura e a dor
E a dor e a dor e a dor e a dor e a dor
E a dor e a dor e a dor E a dor e a dor e a dor e a dor 
E a dor e a dor e a dor e a dor e a dor e a dor e a dor.

>>>

Tulipa Ruiz, "Shushi" (2012)

>>>

sábado, 7 de junho de 2014

Cartas para Ela (2014 #03) - Breve Cena

BREVE CENA

GABRIEL W. TUDOR

Sempre achei espiritualmente interessante como prazer e estado de graça se envolvem de tal forma que, perdidos um no outro, nunca fui muito capaz de distinguí-los.

O calor que repentinamente inflama veias e faz o coração disparar, o nó na garganta quando se prende uma vontade intensa que quer saltar para fora do corpo e se expressar a plenos pulmões, o desejo de uma impossibilidade física: estar tão pertos ao ponto de nos misturarmos numa massa única e intensa de sentimento e carne.

Ultimamente as semanas tem sido excepcionalmente interessantes… Apesar de ter passado tempo demais conformado com uma certa paz de espírito que agora percebo, não apontava um estado de serenidade, mas conformismo com certos acontecimentos duros do passado.

Aquelas esquinas.

Eis que me encontro surpreso, pois apaixonar e desejar simultaneamente, conceder carinhos e carícias, encontrar amor e fetiche, me parecia algo perdido neste longo caminho que me conduziu até o tempo presente. Uma sensação deliciosa que não quero, nem preciso, abrir mão.

E estou aqui para aproveitar cada momento enquanto durar este bem estar.

E estarei aí para aproveitar cada momento enquanto esta peça me concede a oportunidade para cumprir meu empolgante papel.

Ainda que incerto e breve.

Encenado no instante de um abraço de boa noite.

sábado, 31 de maio de 2014

Cartas para Ela - 2014 #02 - Quintilha Perdida

QUINTILHA PERDIDA

GABRIEL W. TUDOR

Nós dois aqui, eu quero mais.
Você ali, eu vou atrás.
Mas se acabou, o que se faz?
Então eu vou, mas vou em paz
Quando aquele amor, hoje, jaz.

>>>

sábado, 24 de maio de 2014

Cartas para ela 2014 #01 - A Prisão do Desejo

A PRISÃO DO DESEJO

GABRIEL W. TUDOR

Tua pele exerce uma força e libido que me atrai
E que uma tola conveniência obriga a resistir.
Verdade dita, tarefa difícil de realizar.

A língua que quer expressar o que o corpo sente
É impedida pela barreira dos dentes e a boca cala.

A garganta que engasga, encarcera a vontade
Que quer encontrar a liberdade
E te agarrar com braços poderosos.

Para logo em seguida se desfazer a cada beijo,
Desferidos como as garras de um animal faminto.

Eis aí a aspiração de todo desejo:
Jogar-se ao mar revoltoso de seus próprios delírios
E se afogar.

Viver em intensidade e então,
Sublimar.

>>>

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Coisas que falam sobre coisas... 2014 #02 - My girl

MY GIRL (TEMPTATIONS) *Tradução

Composição de Smokey Robinson

Eu tenho a luz do sol,
Num dia nublado.
Quando está frio lá fora,
Eu tenho o mês de Maio.

Eu suponho que você diria,
O que pode me fazer sentir deste jeito?
Minha garota,
Estou falando sobre minha garota.

Eu tenho tanto mel, 
Que as abelhas me invejam.
Eu tenho uma canção mais doce,
Do que os pássaros nas árvores.

Bom, eu suponho que você diria,
O que pode me fazer sentir deste jeito?
Minha garota,
Estou falando sobre minha garota.

Eu não preciso de nenhum dinheiro,
Fortuna ou fama.
Eu tenho todas as riquezas, baby,
Que um homem pode clamar.

Bom, eu suponho que você pensa,
O que pode me fazer sentir deste jeito?
Minha garota,
Estou falando sobre minha garota.

Eu tenho a luz do sol num dia nublado,
Com minha garota.
Eu tenho até o mês de Maio,
Com minha garota.

Estou falando sobre minha garota...

...


Cena do filme "Temptations", de 1998

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Diários de Óculos 2014 #02 - Silva vs. Sonnen

Não sou um grande entendido, longe disso, mas aprecio muito artes marciais (e muitos esportes derivados).
Não acompanho o TUF, talvez por passar na Globo e isso, para mim, significar algo sobre a ética envolvida num evento assim.

Eu só vi o Wanderlei Silva puxar briga com o Sonnen e quando os dois vão ao chão, enquanto vários lutadores tentavam separar os dois, um integrante do time do Wanderlei tentar agredir covardemente o Sonnen.

"Mas eles são amigos" - podem dizer alguns, enobrecendo a "lealdade" da figura. Wanderlei e Sonnen não são crianças e enquanto homens, sabem muito bem se defender. Nenhuma lealdade justifica corvardia e nenhuma nobreza pode vir de tal ato. Como lutadores isso deveria ser claro porque o esporte ensina isso.
Ensina respeito também, coisa que nem o Wanderlei demonstrou, com o agravante de ser o líder do time, que incentivo é esse? Incitar um time de brigões?

Ser um lutador é diferente de ser um valentão. Qualquer um pode se meter numa academia e aprender como bater nos outros.

Como disse, não sou entendido, mas aprecio muito artes marciais. O pouco que pratiquei me ensinou bastante. Sobre ética, disciplina e limites físicos ou mentais. E sempre vou defender sua prática em detrimento dos que afirmam que artes marciais e esportes derivados são violentos.

-MWXS

quinta-feira, 13 de março de 2014

Versos não rimados #05 - Poema Insone

Você caminha e então flutua no ar.
Se desprende da própria consciência
E pergunta, surpreendido, para onde irá.

Não possui a mínima ciência de seu destino
E de repente começa mesmo a esquecer de onde veio.

Começa a mudar, evoluir, se contrair e expandir, envelhecer.
Mas continua em frente,
Então volta ao corpo e sente todo o peso da viagem.

Não possui a mínima ciência de seu destino
E de repente começa mesmo a esquecer de onde veio.

As mudanças ficam evidentes, escancaradas na face vista no espelho
E eis as perguntas que ficam:
“Quem é este homem? O que ele viu? Por onde andou?”.

Mundos estranhos e familiares que ficam para trás.
Um milhão de rostos e momentos surgem em flashback.

A música que soa, o vento que sussurra,
O sol que aquece, o mar que abraça.
Os anjos que protegem e que se despedem.

O destino que não se conhece, a origem que se esquece.
Se expandem e se contraem.

Sorrisos e lágrimas engarrafados e jogados ao mar.

-GABRIEL W. TUDOR (Poema Insone)

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Diários de óculos 2014 #01 - Por um mundo menos umbigocêntrico...

Por um mundo menos umbigocêntrico...

Onde as pessoas façam o que é certo e não o que é mais fácil e conveniente.

Onde as pessoas não confundam ser sincero e franco com ser cretino e inconveniente.

Onde as pessoas aprendam que discutir é ouvir também e acima de tudo, respeitar sinceramente a opinião dos outros.

-MWXS

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Coisas que falam sobre coisas... 2014 #01 - Something about us (Daft Punk)

SOMETHING ABOUT US (DAFT PUNK)

It might not be the right time.
I might not be the right one.
But there's something about us I want to say,
Cause there's something between us anyway.

I might not be the right one.
It might not be the right time.
But there's something about us I've got to do,
Some kind of secret I will share with you.

I need you more than anything in my life.
I want you more than anything in my life.
I'll miss you more than anyone in my life.
I love you more than anyone in my life.


TRADUÇÃO: ALGO SOBRE NÓS

Pode não ser o momento certo.
Posso não ser o cara certo.
Mas há algo sobre nós que quero dizer.
Porque existe algo entre a gente, de alguma forma.

Posso não ser o cara certo.
Pode não ser o momento certo.
Mas há algo sobre nós que preciso fazer.
Algum tipo de segredo que vou compartilhar com você.

Preciso de você mais do que qualquer coisa na minha vida.
Quero você mais do que qualquer coisa na minha vida.
Sentirei sua falta mais do que de qualquer um na minha vida.
Amo você mais do que qualquer um na minha vida.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Versos sem rimas 2014 #01 - Tudo

TUDO

A água corrente
O brilho da chama
O barulho das ondas
O toque da chuva
O caminho do rio
O calor do sol
A dinâmica da cidade
A carícia do vento
A noite urbana
O verde esmeralda da mata
O horizonte azul da praia
As figuras nas nuvens
O céu profundo
As estrelas noturnas

O abraço
O beijo
O sorriso
O livro
A caneta
A língua
O ouvido
A mão e o ombro
Os olhos

As contas que faltam no terço
Os dados rolando
As cartas na mão

Tudo ensina.

-GABRIEL TUDOR