terça-feira, 16 de setembro de 2008

coisas que falam sobre coisas: amem (o teatro magico)

"pelo retrovisor enxergamos tudo ao contrario
letras, lados, lestes...
o relogio de pulso pula de uma mao para outra
e na verdade, nada muda.

a criança que me pediu dez centavos
eh um homem de idade no meu retrovisor.
a menina debruçando favores toda suja
eh mae de filhos que nao conhece.
vendeu-os por açucar, prendas de quermesse.
a placa do carro da frente se inverte quando passo por ele,
e nesse trafego acelero o que posso.
acho que nao ultrapasso, e quando o faço, nem noto.

o farol fecha... outras flores e carros surgem em meu retrovisor.
retrovisor eh passado. eh de vez em quando do meu lado,
nunca eh na frente.

eh o segundo mais tarde, próximo, seguinte.
eh o que passou e muitas vezes ninguem viu.
retrovisor nos mostra o que ficou, o que partiu,
o que agora soh ficou no pensamento.

retrovisor eh mesmice em dia de transito lento,
retrovisor mostra meus olhos com lembranças mal resolvidas.
mostra as ruas que escolhi, calçadas e avenidas.
deixa explicito que se vou pra frente, coisas ficam para tras.
a gente soh nunca sabe...

que coisas são essas"