terça-feira, 19 de novembro de 2013

Cartas para Ela #01 - Quando durmo

QUANDO DURMO

GABRIEL W. TUDOR

Durmo com o peito apertado por inúmeras vontades contidas.
Momentaneamente sozinho, mas não por escolha.
O desejo me leva longe: até outro quarto, outra cama,
Onde eu poderia retribuir os bons pensamentos,
Dar boa noite sem dizer uma palavra.
Ao te calar com um beijo, te fazer adormecer
Abraçada pelas mesmas vontades que me fizeram fugir esta noite.

>>>