domingo, 17 de maio de 2009

Conto - Entre suór, alcool e cinzas


Dou uma tragada forte no cigarro e sinto a fumaça deslizar docemente para meus pulmões... Olho fixamente para a mulher sensual sentada no bar. Aquele não era um lugar apropriado para mocinhas de boa familia visitarem, mas tudo bem, eu não sou exatamente o tipo de cara que procura mulheres assim.

Vestido e batom vermelhos, pele morena exalando algo indefinido entre paixão e sexo. Seu olhar: dois punhais prontos para saltar e abater a primeira vítima noturna. Naquela noite, alguém estava vestida para matar.

Ela percebe que despertara meu interesse e de nenhuma forma fica inibida. Eu não esperava outro tipo de reação.

Um gole de whisky faz meu sangue esquentar, embora a presença do gelo seja supérflua dada as circunstâncias... É nesta hora que eu levanto e caminho em direção ao bar. Ao me aproximar ela disfarça como se nada estivesse acontecendo. De fato, nada havia acontecido. Ainda.

Enquanto peço mais uma dose de whisky, dupla na verdade, conto meu nome. - "Eu sou Jack, muito prazer... aceita um cigarro?" - Olho diretamente para seus olhos para deixar claro o que eu quero. Ela tenta manter a seriedade e um pequeno sorriso escapa num dos cantos de seus doces lábios. - "Jack? Por que será que eu acho esse nome tão peculiar?".

"Meu pai lia muitas histórias... O velho dizia que Jack é nome de herói". - Respondo ainda oferecendo o cigarro e tentando manter o jogo velado que já iniciara entre nós dois. - "Me chamo Jack Cochrane, e a srta...".

Ela aceita o cigarro. - "Lisa" - "Meu nome é Lisa, Sr. Jack 'Herói' Cochrane. Mas lamento não ser alguém que ainda possa ser salva".

Ela aceita o cigarro. Aceita o whisky. Aceita ir até meu apartamento.

E durante aquela noite, entre lençóis suados, garrafas vazias e pontas de cigarros apagados... Dois desconhecidos encontraram uma chama de prazer numa cidade escura, fria e violenta.